domingo, 14 de junho de 2009

Estruturas do olho

a) Pupila: é a conhecida "menina dos olhos". Está situada entre a córnea e o cristalino, possuindo um diâmetro regulável, que controla a entrada de luz: dilata-se em ambientes com pouca claridade e estreita-se em ambientes com boa iluminação. A dilatação da pupila denomina-se midríase e a contração da pupila denomina-se miose.


A pupila não tem cor, mas a sua aparência é preta, pois não há iluminação na parte interna do olho.




b) Íris: é a parte mais visível e colorida do olho. No centro da íris encontra-se a pupila. Ela está localizada atrás da córnea e só pode ser vista porque esta é transparente.




c) Corpo ciliar: é um tecido no interior do olho, que é composto pelo músculo ciliar e pelos processos ciliares. Possui três funções: acomodação, produção de humor aquoso e produção e manutenção das zônulas do cristalino.



d) Nervo óptico: constitui juntamente com o seu homólogo colateral o segundo (II) par de nervos cranianos. Sua função é exclusivamente sensitiva: transporta impulsos visuais do olho para o cérebro, penetrando no crânio pelo canal óptico. O N. óptico é a continuação das células nervosas da retina.






e) Ponto cego (também chamado de disco óptico): está localizado no fundo da retina, ao lado fóvea, constituindo a região por onde passam os vasos sanguíneos e onde os neurônios da retina formam o N. óptico. Não possui fotorrecepitores e, por isso, a visão nesta região é impossível, daí o nome ponto cego.

Nenhum comentário:

Postar um comentário